Por que sua empresa precisa de um site para sobreviver no mercado - meu freela

Por que sua empresa precisa de um site para sobreviver no mercado

Por que sua empresa precisa de um site para sobreviver no mercado
5 (100%) 1 voto

Alguns gestores de marketing ponderam sobre a necessidade vital de possuir um site próprio. Você está entre eles? Então este post vai te ajudar a tomar a decisão certa.

A velha forma de relacionamento com o mercado, pela qual muitas empresas conquistaram, retiveram e aumentaram sua “clientela”, hoje cede espaço para o E-commerce, assim como acontece com o Outbound Marketing em relação ao Inbound Marketing.

Portanto, tornou-se difícil conceber que uma empresa, indiferente de seu segmento ou porte, destaque-se em meio a uma acirrada concorrência sem possuir um site com boa presença digital.

Neste post, vamos explorar 5 principais vantagens de se ter um site e saber por que ele é fundamental para que sua empresa sobreviva no mercado!

Expansão do negócio – sem limitador de local

Possuir um site é disponibilizar uma vitrine da sua empresa para um mundo de oportunidades de negócios. É sua marca exposta no âmbito global, com custo reduzido e maior eficiência e retorno.

Com um site, sua empresa deixa de lado o limitador físico e local, e passa a fazer parte de um ambiente digital. Nesse ambiente, é possível oferecer seus produtos ou serviços, sejam quais forem, a um número de potenciais clientes, podendo, inclusive mensurá-los.

Imaginemos alguns casos:

  • Uma pequena indústria ervateira localizada no interior do Rio Grande do Sul possui um produto excelente, reconhecido regionalmente. O sabor é realmente bom, a produção feita com cuidado extremo, a embalagem é “top”, a logística perfeita, e o melhor: muitos clientes “curtem” e indicam o produto. Tal empresa ou marca pode ser considerada um sucesso? Local ou regionalmente, sim.

Mas digamos que o gestor conheça as regras e saiba que se não evoluir e crescer, a tendência natural é que suas vendas diminuam. Esse gestor, na busca por soluções para garantir a melhoria de sua empresa,  toma conhecimento do conceito de “Inbound Marketing”. Uma vez que entende como esse método funciona, inicia seu processo de melhoria com uma atitude básica fundamental: a criação de um site.

  • Vejamos agora outro exemplo: imagine uma pequena loja, ou mesmo rede de varejo que comercializa eletrodomésticos, móveis, telefonia e informática. O gestor da área de compras “capricha” na sazonalidade dos produtos, qualidade das marcas e preço pago, entregando aos vendedores facilidade na hora da venda.

Os clientes estão satisfeitos com o atendimento, pois o RH é eficaz e trabalha bem os treinamentos, assim como com a pontualidade nas entregas, montagem de móveis etc. Mas a área comercial, junto ao gestor de marketing, está preocupada com a diminuição do fluxo de clientes e por consequência, do faturamento.

Em pesquisa feita com clientes, descobre-se que a empresa está sendo preterida, mesmo com suas qualidades, por outras que possuem um site bem posicionado. Mas por quê? A dica vem da pesquisa feita pela consultoria TNS Research International, disponibilizada no site G1. Segundo essa pesquisa, 9 em cada 10 brasileiros buscam pela internet informações nos sites antes da compra, inclusive as feitas nas lojas físicas.

Os casos acima são somente dois em uma gama de possíveis situações semelhantes, relacionadas a agências, profissionais liberais e prestadores de serviço em geral.

Nessa altura você deve pensar: ‘sim, mas o Facebook não é uma forma tão interessante de presença digital quanto um site?’ A verdade é que um canal digital não substitui o outro.

O Facebook deve fazer parte da estratégia, mas é necessário que exista a complementação. Sites e mídias sociais são ambientes digitais distintos. Dentre esses complementos estão, por exemplo, o E-mail Marketing, assim como o direcionamento dos Leads e a exposição fixa de produtos e informações, entre outros fatores fundamentais, que não são contemplados pelo facebook nem por nenhum ambiente virtual isoladamente. daí a importância do Inbound Marketing e toda sua gama de estratégias para garantir o sucesso do marketing digital da sua empresa.

Otimização de custos – Marketing Tradicional x Digital

Independentemente do tamanho, o sucesso de um empreendimento está diretamente relacionado à capacidade de otimização em todos os processos, especialmente na gestão de marketing. Seja para uma empresa com presença no mercado ou mesmo uma microempresa recém criada, a melhor opção em termos de otimização de custos e investimento de tempo é o desenvolvimento de uma boa estratégia de Inbound Marketing.

Além disso, a estratégia de marketing digital possibilita mensurar de maneira prática, rápida e eficaz, o retorno sobre o investimento (ROI).

Ou seja, a criação de um site representa também um investimento otimizado de recursos financeiros. Garantindo, dessa forma, a sobrevivência de sua empresa no mercado, já que o alto custo com baixo retorno de investimento é fracasso estratégico!

Mostrar autoridade – know how

A empresa que possui uma página com domínio próprio, na qual se pode encontrar, além dos produtos ou serviços oferecidos, conteúdo de qualidade e informações sólidas sobre a empresa, demonstra muito mais autoridade – ou know how – que uma empresa cujo único contato com o mundo digital se dê por meio, por exemplo, de uma fan page no facebook.

Mostrar autoridade‘, no entanto, não se limita a demonstrar conhecimento na área em que atua. Corresponde, também, a um site que responda às necessidades de seu potencial cliente, ou seja, que seja prático, responsivo, bem posicionado nos rankings de busca do google (SEO), e, acima de tudo, original. Sua marca deve ser única para ser lembrada.

Somando-se a tudo isso, o layout do site deve estar adequado à proposta da empresa. Um site próprio passará mais autoridade de imagem, assim como subsídios para robôs de busca. Deve-se ter em mente a velha máxima: “Não existe segunda chance de se causar uma primeira boa impressão”. Portanto, para garantir as vantagens que o marketing digital pode propiciar a sua empresa, o profissionalismo na criação deve ser constantemente e plenamente observado.

Estender o relacionamento – comunicação com a audiência

Desde que a internet se tornou presente em nosso dia a dia, uma mudança conceitual radical tem sido implementada. No que concerne ao mercado, a maior dessas mudanças foi a forma de comunicação e relacionamento com o cliente.

Ele passou de agente reativo à publicidade, ao marketing, a participante ativo no processo. Como vimos anteriormente, mais de 90% dos clientes recorre à internet antes de decidir onde solucionar seu problema ou comprar seu produto.

Também não é segredo para os gestores de marketing que reter um cliente através das ferramentas e técnicas disponíveis é muito mais barato que a busca por novos.

Então por que não unir os dois processos, conquistar e reter, em apenas uma solução? Utilizando um site próprio, você garante a comunicação contínua com sua audiência e estende o relacionamento de forma duradoura. Vamos a algumas dicas:

  • Criar e alimentar um blog com posts que demonstrem “autoridade” no atendimento a possíveis necessidades do cliente;

  • Criar central de relacionamento que possua respostas prévias às principais dúvidas;

  • Responder rápida e eficazmente aos comentários nos posts no seu blog;

  • Ter um chat “real time”, com maior tempo de atendimento possível;

  • Disponibilizar “webinars”, vídeos e treinamentos pontuais.

Vender mais – e melhor

Dentre as várias outras vantagens de se investir em criação de site e inbound marketing que poderíamos citar aqui, “vender mais e melhor” é, com certeza, a que mais interessa aos empresários.

Observados os itens anteriores, já é possível entender como as estratégias de Inbound Marketing disponibilizam técnicas de atração, conversão, relacionamento e,  por fim… venda.

Veja como o site pode auxiliar nos dois principais processos de vendas: consultiva self-service. O primeiro é mais trabalhado e conta com o apoio de um vendedor. Nesse caso, o auxílio oferecido pela ferramenta digital é propiciar ao possível comprador uma gama importante de informações, antes mesmo que ele chegue à loja. Muitas vezes, nesse tipo de compra, a comunicação com o vendedor se dá para fins de informações pontuais sobre o produto que se encontra na loja ou que será entregue e condições de pagamento. Aqui, o site ajudou tanto cliente como vendedor a esclarecer o máximo de informações possível em tempo muito menor. No segundo caso, na chamada ‘compra self-service‘, comum no e-commerce, a praticidade e autonomia são as palavras-chave. A empresa disponibiliza ao cliente, no ambiente virtual, preços e formas de pagamento, informações técnicas, logística, horário e local de compra etc.

Está vendo? Todos os caminhos levam ao Marketing Digital, e todos têm início na criação de site.

Cadastre-se já como um profissional freelancer ou faça seu orçamento.

  • meufreela
  • 10 de abril de 2019 às 11:42 pm
  • Freelancer